Segundo Albert Einstein, existem, apenas, duas maneiras de ver o mundo: ou alguém acredita que nada no mundo é um milagre, ou que não há nada além de milagres.

Na Escola Suíço-Brasileira Rio de Janeiro by SIS Swiss International School (ESB Rio de Janeiro), aprendi que a segunda afirmação é a que está correta. Quando cheguei em 2015, encontrei uma Escola única e emocionante. Quatro idiomas que se complementam, um programa inovador e desafiador do International Baccalaureate (IB), professores dedicados e funcionários qualificados, mas, acima de tudo, alunos motivados e curiosos.

Desafios interessantes nos aguardavam e entramos num momento de muitas novidades. Os alunos mais jovens se mudaram para a nova Unidade Sorimã. Com a introdução do Middle Years Programme (MYP), nos tornamos a primeira Full IB World School, no Rio, e a SIS trouxe seus valores para a nossa Escola.

Brasil e Rio passaram por uma fase turbulenta, uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi introduzida, surgiram novos concorrentes, a segurança se tornou o tema primordial. Mas, como observa, com razão, o escritor americano John A. Shedd: "Um navio no porto é seguro, mas os navios não são construídos para ele". A Escola, também, enfrentou os desafios e, certamente, crescerá com eles.

Agora é hora de me despedir. Obrigado pelos muitos momentos valiosos, pelas pessoas maravilhosas que conheci e pelos alunos, cujo sucesso me motiva todos os dias.

Gostaria de encerrar esse período que trabalhei na ESB Rio de Janeiro com as palavras de Gabriel García Márquez:

“Não chore porque acabou, mas sorria porque era bonito.”

Walter Stooss, Diretor