Editorial

Todo novo ano letivo traz incógnitas, mas esse, especificamente, trouxe muitas. Tivemos que nos reinventar por várias vezes. Primeiro, na transição de aulas presenciais para aulas remotas e, agora, estamos entrando no modelo híbrido. Um ano e muitas mudanças.

Tínhamos uma tela em branco no início desse ano, no entanto, nada foi como nos outros anos. Alunos, pais, professores, equipe de apoio escolar e administradores se viram diante de um cenário nunca vivido anteriormente.

Agora, com a reabertura da Escola, estamos experimentando alguns sentimentos pouco familiares sobre a volta às aulas. Todos nós temos preocupações com a disseminação do COVID-19 nos corredores da escola. Porém, planejamos esse retorno com muita dedicação, buscando oferecer um ambiente seguro para todos os membros da nossa comunidade escolar.

Nesse momento, temos um grupo de alunos trabalhando presencialmente na Escola e outro trabalhando remotamente. Para que pudéssemos retomar com segurança, criamos “Grupos de aprendizagem”, nos quais as turmas foram divididas em dois espaços, áreas foram reservadas para que sejam usadas por, apenas, uma turma a cada 15 dias, entradas e saídas foram escalonadas e turnos de almoço foram criados, sempre observando o distanciamento seguro. Ao mesmo tempo, são nesses lugares onde acontece a aprendizagem para a vida, onde se fazem amizades, onde se criam comunidades escolares e conexões que as crianças merecem e precisam experimentar.

O plano de volta às aulas, na SIS Brasília, só vai funcionar com a participação efetiva da comunidade escolar, ao aprender como fazer funcionar o protocolo sanitário e o plano de retomada. Haverá aulas desafiadoras, mas temos professores e funcionários dedicados, que farão o seu melhor para atender a todos e, sobretudo, temos alunos brilhantes.

Anderson Vidal, Diretor