Alumni SIS Brasil: Isabela Salgado

Esse mês, lançamos a série “Alumni SIS” com histórias inspiradoras dos nossos ex-alunos. Nossa primeira entrevistada foi a ex-aluna, Isabela Salgado, que ingressou na ESB Rio de Janeiro no 1º ano do ensino fundamental, na seção francesa, e se formou em 2012. Hoje, ela é integrante do centro de pesquisa J-PAL do Massachusetts Institute of Technology (MIT), um centro referência em estudos sobre como reduzir a pobreza global, cujos fundadores foram os vencedores do Prêmio Nobel de Economia em 2019 por conta das pesquisas realizadas na área. Isabela contou sobre algumas lembranças da época de escola e um pouquinho da sua trajetória até ser convidada para o escritório global do J-PAL. 

1. Como foi a sua trajetória até chegar no MIT?

Durante a faculdade de economia, eu tive bastante dificuldade para achar uma trajetória de carreira que me interessasse de verdade. A maior parte dos meus colegas acabou indo fazer dinheiro no mercado financeiro, ou seguiram para o mestrado ou doutorado. Nenhuma dessas opções me atraíam muito. No meu último ano da graduação, eu tive a sorte de estagiar no Climate Policy Initiative, fazendo assistência de pesquisa na área de avaliação de políticas climáticas. Essa e outras experiências me abriram os horizontes para uma carreira em avaliação e formulação de políticas públicas. O J-PAL é um centro de referência nessa área – os fundadores ganharam o Prêmio Nobel de Economia ano passado – e sempre foi meu sonho trabalhar lá. 

2. Como você acha que seus anos na ESB Rio de Janeiro contribuíram na sua jornada?

Os meus anos na ESB Rio de Janeiro, com certeza, foram fundamentais para eu chegar onde estou agora. São poucas as pessoas que têm a oportunidade de ter uma formação bilíngue e eu sou muito grata aos meus pais por terem feito essa escolha por mim. Eu, com certeza, tive uma experiência bastante única como aluna da ESB Rio de Janeiro: passei pela mudança da escola de Santa Teresa para a Barra, fui uma das primeiras turmas a completar o International Baccalaureate (IB) e me formei em uma turma menor. Não trocaria essa experiência por nada. Sempre amei meus professores e, por causa das turmas pequenas, nós pudemos construir relações próximas que, certamente, ajudaram no aprendizado e no cotidiano. Acho que a maior influência que a ESB Rio de Janeiro deixou em mim foi aprender que o mundo está cheio de possibilidades e que nós temos as ferramentas necessárias para explorá-lo. Basta tentar.

A entrevista completa está disponível no nosso website.